Como é que eu vou dar soja aos filhotes e à Maria sem ser maltratado?


Penne com Fibras

Há uns tempos seguia eu num corredor duma grande superfície quando fui abordado por uma simpática promotora que pretendia dar-me a conhecer um novo produto, soja natural congelada.

Conhecedor das propriedades benéficas da soja, embora não embarque em fundamentalismos do tipo leite de, iogurte de, bife de, e pudim de soja, acedi à simpática senhora e lá provei a bendita soja. Nada de especial confesso. Cozida simples é como comer uma mão cheia de nada.É uma ervilha com formato de feijão e com a textura da fava sem a pele.

Pensei, todavia, que aquela aparente falta de sabor, era o ideal para utilizar numa invenção qualquer. É como uma tela em branco.

Pensei estufar ou guisar, para absorver melhor o sabor dos acompanhamentos. Em saladas, porque não?

Fez-se luz, finalmente! Linguiça de porco preto comprada no mercado quinzenal, 1 lata de salsicha. Penne rigate, 1 lata pequena de feijão encarnado. Ervas? Queijo?

A gordura nobre e doce da linguiça a insinuar-se na soja, a perfumar o feijão, a olear a massa? Claro que sim!

Peguei na wok, esmaguei dois dentes de alho. Juntei a linguiça cortada e puxei por ela em lume forte para libertar a gordura. Refresquei com moscatel para não deixar queimar e para reunir os aromas. Juntei as salsichas em pedaços e 1/3 da embalagem de soja. Salteei a mistura e reservei.

À parte cozi a massa em água fervente com casca de limão, uma pitada de açafrão, um fio de azeite e sal. Quando ficou “al dente”, juntei a massa e a lata de feijão ao preparado. Envolvi. Rematei com pimenta em grão e refresquei com salsa e hortelã picados.

No prato servi com umas lâminas de queijo manchego por cima.

Eles comeram e gostaram! Não sem antes dizerem: -O que é isto? Não gosto disto!

Acompanhei com um Chardonnay da Quinta da Alorna de 2006. Soberbo!

Ficou óptimo. Experimente e comente!

5 Respostas

  1. Esta é uma receita perfeita para participar neste jogo criado pela Akemi…

    Ver aqui:

    http://pecadodagula.blogspot.com/2007/09/comidinhas-do-dia-dia-segredo-nosso.html

  2. O vinho, já tinha dito que gostei, da soja, hummmm… não sei talvez assim salteada com a linguiça e com uma massinha me agrade. Eu no dia a dia tb me deparo com dificuldades em introduzir outros sabores, mas não desisto.

  3. De vez em quando também sou tentada a experimentar “comida alternativa”. A soja, da qual já tanto tenho ouvido e lido, também tem sido experimentada. De várias maneiras.Umas resultam melhor que outras, mas confesso que não me sinto nem vejo capaz de a introduzir, com regularidade, na alimentação cá de casa.
    Tenho ali na despensa um pacote de soja granulada. Parece ser o tipo ideal para bolonhesas, croquetes, hamburgueres. Vou experimentar. Claro que vai haver um que cheira e faz pesquisas com o garfo, enquanto pergunta. o que é isto?
    Outro vai dizer: a mim não me enganas….isto não é carne.
    Mas digo o mesmo. pode ser que, com um bom tempero, deixe de se notar muito aquilo que é.
    Ai….cozinheiro(a) sofre! na intenção de querer variar as refeições.
    Mas, acho que teve uma excelente ideia ao juntar todos os ingredientes, pois assim, sempre “disfarçou” mais a coisa!
    bom resto de semana

  4. Cá em casa também há gente renitente a experimentar novidades…
    Quando fizeres o coelho de carl conta, ok?

  5. E atão? O que acharam da soja??? Gostaram, não gostaram? Pudera, com este aspecto… Fantástica sugestão

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: