Borrego em pedaços com “Blé” aromatizado e “confit” de pimentos vermelhos


Comprei há algum tempo numa loja da cadeia Elecrerc uma embalagem de Blé.  Como gosto muitos de couscous e de todo o tipo de massas decidi experimentar. Uma maneira diferente de servir cereais, neste caso trigo, aos pequenotes.

Com a apelativa embalagem em casa e sem fazer nenhuma ideia de como a utilizar decidi  ir à procura na internet mas além do site da própria marca onde pude encontrar algumas informações interessantes e algumas receitas, encontrei pouca coisa. Decidi perguntar à amiga Elvira pois sabia que ela conhecia bem a cultura e a gastronomia francesa e poderia ajudar-me. Respondeu-me de pronto e simpaticamente; disse-me que este produto é relativamente recente e que pode ser utilizado como se de arroz se tratasse. Em saladas frias, quentes. À laia de risotto, ou como simples acompanhamento e até em sobremesas.

Decidi-me por o utilizar como acompanhamento de uns “bifes de borrego”. Costumo acompanhar este borrego com couscous e o grão de trigo ou “blé” iria tomar o seu lugar.

Usei:

-perna de borrego em pedaços, 2 saquetas de blé,  hortelã, cardamomo e casca de limão.

– pimento vermelho, azeite,manteiga, salada mista, batata nova pequena.

Temperei a carne com alho, flor de rosmaninho e sal e um pouco de vinagre balsâmico. Deixei a marinar por umas horas. Fritei-a no wok bem quente com um fio de azeite.

Num tacho, coloquei água a ferver que aromatizei com hortelã, 2 vagens de cardamomo, um pouco de casca de limão e sal. Coloquei as saquetas de “blé” a cozer durante dez minutos conforme as instruções da embalagem.

Confitei um pimento vermelho ás tiras finas em bom azeite. Fritei batatas novas que previamente escaldei em água salgada.

Depois do “blé” cozido, retirei das saquetas e juntei um bom pedaço de manteiga.

Servi a carne com as batatas, uma salada mista e, por cima do blé, as deliciosas tiras de pimento vermelho confitado e um pouco do seu azeite.

Fiquei absolutamente convencido e recomendo o blé ou grão de trigo vivamente a todos. Tem uma textura e sabor muito agradável e diferente. Uma mistura de arroz e massa muito versátil e que abre portas a muita experimentação. Além disso é muito saudável e  nutritivo o que é mais uma vantagem.

Acompanhei com um tinto da Quinta do Gradil de 2003 de que falarei no próximo post  e se mostrou perfeito para a harmonização.

Bom apetite. Experimente e comente!

15 Respostas

  1. O meu monitor está com a “neura” e não consigo distinguir as cores das fotos, por isso voltarei outra vez.

    Esse trigo pare-me ser parecido com bulgur, será?
    De qualquer maneira e pela descrição da receita, principalmente os aromas do blé, do borrego e o pimento confitado, deixaram-me absolutamenre rendida.

    Beijocas

  2. Agora sim, já consegui vêr as fotos, e constatei que o blé é diferente do bulgur.
    Pronto, lá fiquei eu com a pulga atrás da orelha para provar blé!

  3. Marizé, já somos duas… Tenho de investigar esse tal de blé! Scalabis, onde se compra essa ‘modernice’? Quanto ao borrego passo, mas sei de um certo provador que não desdenharia!

    Bj

  4. Olá Scalabis,
    Blé!? Nunca ouvi falar… vou ter que experimentar essa iguaria.
    Mas julgo que em Lisboa não existe essa cadeia de supermercados. Será que consigo encontrar noutro sitio?
    bjs

  5. Existe na margem sul e julgo que nos arredores de lisboa tb, na zona da Bobadela.
    Quanto a esse blé, a ver se existe no eleclerc que vou este fds para experimentar😀

  6. Bem me tinhas dito que também tinhas feito borrego…
    Não sou nada criativa nem variada nos acompanhamentos. Tenho aprendido muito convosco, mas também não me dão muita liberdade para grandes experimentações, aqui por casa…
    Beijos.

  7. eu tb sou fã de couscous mas confesso que nunca tinha ouvido falar de “blé”…

    acho que vou ter que pesquisar o “blé” nos hiper… fiquei curiosa!😀

  8. Scalabis,
    Obrigada pelos comentários e pelos elogios….até fico meio envergonhada.
    Sabes que só fazia bolinhos para casa e para amigos, mas a semana passada recebi uma encomenda de uma amiga daqui dos blogs…confesso que fiquei espantada e um bocadinho nervosa……
    Obrigada a todos pelo carinho e incentivo.
    Bjokas
    Ana

  9. ahhhhh tanta conversa que me esquecia de elogiar esse teu prato com borrego ( q eu adoro) e blé, que não conheço mas vou já tratar de procurar.Se alguem da zona de Lisboa encontrar por favor diga onde comprou.
    Bjokas
    Ana

  10. Acho que o grão de trigo é daqueles alimentos que provavelmente se encontrará no Celeiro ou na Biocoop. Vou investigar, pois fiquei com vontade de experimentar.

    bjs

  11. Excelente! Vou experimentar, mas vou acompanhar com couscous. Acho que ficará bom também.

    Tudo de bom!

    Davi Silva

  12. Esse “Blé” parece bastante interessante; uma coisa a procurar… Quanto ao Quinta do Gradil, vejo-o no Jumbo e é um vinho “bem vestido”; fico a guardar o próximo post, porque não conheço. O borrego está com muito bom aspecto.

  13. Blé???? nunca vi tal coisa, mas logo que encontrar vou comprar podes ter a certeza. conseguiste convencer-me…

  14. Esse Blé eu não encontro nem no sex shop daqui de São Paulo, a Casa Santa Luzia. Vou indicá-lo pro compradores de lá. Grande Sacalabis, lançador de inovações !
    E estou esperando a resenha do Quinta do Gradil.

  15. Parabéns por mais esta iguaria! Vou ter encontrar este blé no E.LECLERC que abriu à pouco tempo na Bobadela(sacavém), e vou experimentar é claro.

    1 abraço.

    Jorge Salvador.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: