31º Festival Nacional de Gastronomia – Santarém – 21 de Outubro a 6 de Novembro de 2011

De 21 de Outubro a 06 de Novembro

Festival Nacional de Gastronomia apresenta a sua 31ª edição.

O Festival Nacional de Gastronomia, que todos os anos atrai centenas de milhares de visitantes à cidade de Santarém, celebra em 2011 a 31.ª edição, sob o signo «O País à sua Mesa».

Ao longo das últimas três décadas, este evento tem divulgado e projectado, de forma determinante e amplamente a gastronomia portuguesa nas suas vertentes patrimoniais, culturais, turísticas e económicas.

Na Casa do Campino, a gastronomia é o prato forte do Festival, quer pelos almoços regionais temáticos, quer também pela animação diária onde acontecem demonstrações culinárias, provas de vinhos e a musica, tudo complementos ideais para bem condimentar esta grande festa nacional (ver Animação no Festival).

As Tasquinhas “a alma do Festival” ocupam sempre, um lugar de relevo neste certame, dando-nos a provar as melhores receitas nacionais.  Dia 21 de Outubro a entrada no certame será grátis com animação incluída.

Consulte em detalhe o programa do 31º Festival Nacional de Gastronomia

Grão com bacalhau no tacho

Esta receita é uma derivação da massa à barrão. É simples, rápida e de sucesso garantido.

Grão com bacalhau no tacho

Usei:

  • alho francês
  • ceboleta ou cebola roxa e chalotas
  • alho
  • batatas primor
  • tomate cherry
  • pimentos laranja
  • louro e sementes de coentro, oregãos
  • 4 lombos de bacalhau
  • grão demolhado de véspera e cozido

Grão com bacalhau no tacho

Fiz uma cama com as cebolas e o alho francês.

Grão com bacalhau no tacho

De seguida coloquei os lombos de bacalhau que cobri com o pimento, alhos laminados, as sementes de coentro e os oregãos. Rodeei o bacalhau com os tomates e as batatas.

Grão com bacalhau no tacho

Reguei com bom azeite e refresquei com bom vinho branco. Tapei e deixei cozinhar. De seguida juntei o grão já cozido e por fim juntei um pouco de coentros no final.

Grão com bacalhau no tacho

Fica assim no prato. Colorido e delicioso. Um festim de cores e aromas.

Acompanhei com um Touriga Nacional da Quinta da Alorna. Um monocasta equilibrado, com um final longo e saboroso. Complemento ideal para o prato.

Quinta da Alorna Touriga Nacional

Bom apetite. Experimente e comente!

Franguito assado com limão e tomilho

Confesso que ao ver estes franguitos num hipermercado a minha faceta de gourmet se degladiou um pouco com a de ecologista, defensor dos animais e de uma agro-pecuária sustentável.

“Tão pequenitos, nem os deixaram crescer!”- pensei.

Uma leitura mais atenta ao rótulo permitiu-me aliviar os problemas de consciência. Afinal os franguitos tinham sido criado ao ar livre e alimentados da maneira mais natural possível ao contrário dos milhões que morrem nos aviários sem ver a luz do dia. Viveram pouco mas tiveram uma existência feliz e isso viria a repecurtir-se na qualidade e sabor da carne.

Como a gula é um dos pecados mortais e eu sou um orgulhoso e empedernido pecador, os pobres franguitos lá me acompanharam.

A primeira ideia para os cozinhar era na caçarola, tipo Coq au Vin, ou qualquer coisa desse tipo,  mas  ao ver no programa televisivo da minha amiga Nigella uma maravilhosa receita de frango, logo o destino dos franguitos ficou traçado.

Frango assado com limão e tomilho

Usei 3 franguitos, um enorme limão ( use biológicos porque vamos aproveitar a casca), uma cabeça de alhos, um raminho de tomilho e 2 folhas de louro. Vinho branco, caldo de galinha, azeite, sal e pimenta.

Parti os franguitos em pedaços uniformes. Num tabuleiro envolvi a carne com o limão cortado em quartos, sal, pimenta, as ervas e os dentes de alho com a casca.

Dispus os pedaços com a pele virada para cima, refrequei com um pouco de bom vinho branco e juntei um pouco de caldo de galinha. Usei Knorr Natura um novo produto que recomendo vivamente, passe a publicidade.

Frango assado com limão e tomilho

Levei ao forno a cozinhar lentamente, tapando com folha de alumínio nos primeiros 30-40 minutos.

Para acompanhar decidi-me por umas batatinhas no forno. Optei por umas batatas “olho-de-perdiz” que lavei bem com uma escova e parti em quartos. Temperei com azeite,  um pouco de vinho branco, alho em pó, noz moscada, sal, pimenta e alguns orégãos.

Frango assado com limão e tomilho

O aroma a limão e a tomilho que se espalhou pela casa, prenunciava algo de bom! Destapei o frango para tostar a pele.

E ficou assim.

Frango assado com limão e tomilho

E as batatinhas, assim!

Frango assado com limão e tomilho

Servi e acompanhei com uma boa salada de alface e rábano.

Frango assado com limão e tomilho

A carne ficou maravilhosamente tostada  e tenra, embebida dos sucos do limão. Os alhos, cozinhados na casca ganham um sabor mais delicado e o próprio limão ganha níveis de sabor surpreendentes.

Como levei um amarelo da médica nas últimas análises acompanhei com Orangina! 🙂

Bom apetite! Experimente e comente!

Lombos de salmão em vapor de laranja e risotto de abóbora e gengibre com botifarra catalã

Uns lombos de salmão são sempre uma boa aposta. Versáteis e práticos sujeitam-se a um sem número de combinações e modos de confecção.

Como são uma das preferências da pequenada cá de casa por não terem espinhas nem pele, tento inovar no  modo de preparação e apresentação. Esta foi a última experiência.

Lombos de salmão em vapor de laranja e risotto de abóbora e botifarra catalã

Lombos de salmão em vapor de laranja e risotto de abóbora e botifarra catalã

Utilizei um tacho de cozer a vapor. Aromatizei a água com uma folha de louro, um dente de alho e um pouco de poejo. Na parte de cima furada coloquei umas rodelas de laranja acamadas. Coloquei os lombos de salmão temperados de sumo de laranja, sal e pimenta, por cima. Deixei cozer.

Salmão na panela de vapor

Salmão na panela de vapor

Para o risotto de abóbora piquei finamente uma cebola média que levei a cozinhar com azeite sem deixar refogar demasiado. Juntei gengibre ralado que acho que vai muito bem com a abóbora em cubos; um pouco de alho em pó e uns cubos de botifarra catalã, um enchido à base de porco e especiarias. Refresquei com vinho branco e juntei o arroz carnaroli. Fui juntando um caldo de galinha ligeiro como mandam as regras, aos poucos, até o arroz estar cozido.

Risotto de abóbora ...

Risotto de abóbora ...

No final juntei um pouco de queijo parmiggiano ralado.

Acompanhei com uma salada de agrião e tomates secos. Ficou muito agradável. O salmão incorporou os aromas da laranja e da água e ficou suculento e rico de aromas e sabor. O risotto ficou muito bem. Ao adocicado da abóbora  juntou-se a frescura do gengibre e o sabor a especiarias do enchido, resultando num conjunto muito harmonioso.

O resultado final

O resultado final

Bom apetite. Experimente e comente!

28º Festival Nacional de Gastronomia – Santarém 2008 – As Receitas

República Democrática de São Tomé e Príncipe – Refeição confeccionada por Cozinheiras Seleccionadas

 

Calulu de Galinha Caseira

Ingredientes

  • galinha caseira
  • óleo de palma
  • quiabo
  • makêkê
  • beringela
  • pimenta, sal
  • pau de pimenta
  • óssame
  • farinha de mandioca
  • miskito
  • tomate

Preparação

Prepara-se a galinha com tomate, óleo de palma, pau pimenta e óssame e deixar cozer sem água.

Acrescentar um pouco de água, quiabo, makêkê e beringela.

Engrossar com farinha de mandioca e manter o lume controlado.

Acompanha com farinha de mandioca e arroz.

 

Fonte: Guia Oficial do Festival Nacional de Gastronomia

28º Festival Nacional de Gastronomia – Santarém 2008 – As Receitas

Região Gastronómica do Ribatejo – Refeição confeccionada pela Escola de Hotelaria e Turismo de Santarém

 

Sopa da Pedra com Caviar de Coentros

Ingredientes:

 

  • 0,5 kg de feijão encarnado
  • 1 orelha de porco
  • 2 pézinhos de porco
  • 0,25 kg de cebolas
  • 3 dentes de alho
  • 0,15 kg de toucinho
  • 1 chouriço
  • 1 morcela
  • 1 farinheira
  • 1 folha de louro
  • 0,75 kg de batata
  • 1 molho de coentros
  • qb água, sal e pimenta
  • 0,1 lt de azeite
  • 0,03 kg banha

 

Preparação:

Demolhar o feijão de véspera.

Chamuscar e lavar a orelha e o pé de porco e temperar com sal na véspera.

Descascar, lavar e pisar a cebola e o alho. Cozer em bastante água o feijão, a orelha e o pé de porco, os enchidos, a cebola e o alho picado e rectificar os temperos.

Retirar a carne e os enchidos à medida que vão estando cozidos e reservar.

Descascar, lavar e cortar as batatas em jardineira e adicionar à sopa. Temperar com azeite, banha, sal e pimenta.

Rectificar os temperos, cortar as carnes em pedaços e os enchidos em rodelas. Adicionar as carnes, os enchidos e o seixo à sopa. 

Servir bem quente com caviar de coentros

 

Fonte: Guia Oficial do 28º Festival Nacional de Gastronomia

 

28º Festival Nacional de Gastronomia em Santarém – 13 de Outubro a 2 de Novembro de 2008

Decorre mais uma vez em Santarém o Festival Nacional de Gastronomia que já vai na sua 28ª edição. Seguindo o caminho iniciado no ano transacto o Festival tenta acompanhar a evolução natural dos prazeres da mesa, juntando tradição e inovação.

Às tradicionais tasquinhas junta-se nos dias 13, 14 e 15 de Outubro o IV Congresso Nacional dos Profissionais de Cozinha. No dia 16 o dia é da ARESP, Associação da Restauração e Similares de Portugal.

Dias do Festival:

  • 13/10 – 2ªfeira – Congresso
  • 14/10 – 3ª feira – Congresso
  • 15/10 – 4ª feira – Pastelaria
  • 16/10 – 5ª feira – Seminário ARESP
  • 17/10 – 6ª feira – Região Gastronómica do Ribatejo
  • 18/10 – Sábado – Espanha/Galiza
  • 19/10 – Domingo – São Tomé e Príncipe
  • 20/10 – Dia das Tasquinhas (não há almoço regional)
  • 21/10 – 3ª feira – Região Gastronómica do Douro
  • 22/10 – 4ª feira – Turismo de Lisboa
  • 23/10 – 5ª feira – Região Gastronómica do Alentejo
  • 24/10 – 6ª feira- Região Gastronómica da Beira Litoral
  • 25/10 – Sábado – Região Gastronómica do Minho
  • 26/10 – Domingo – Região Gastronómica de Trás-os-Montes
  • 27/10 – 2ª feira – Dia das Tasquinhas (não há almoço regional)
  • 28/10 – 3ª feira – Região Gastronómica da Beira Interior
  • 29/10 – 4ª feira – Região do Oeste
  • 30/10 – 5ª feira – Região da Serra da Estrela
  • 31/10 – 6ª feira – Região Gastronómica do Algarve
  • 01/11 – Sábado – Região Autónoma dos Açores
  • 02/11 – Domingo – Equipas Olímpicas de Cozinha

Informações úteis:

Horários:

2ª a 6ª feira e véspera de feriado: 12-16h / 19-24h (encerra das 16 às 19h)

Sábados e Domingos: 12-24h

Almoço Regional: 13 h na Casa do Campino

Reserva e aquisição dos almoços regionais a 27,50 euros cada, dia 2/11 a 38,50 cada.

Plenotur – Tel:243 333 022/38

Qualquer informação adicional que precisem não hesitem. Durante o festival tentarei deixar aqui mais algumas informações, receitas e as minhas impressões.

Não deixem de visitar Santarém e conhecer os belos monumentos e paisagens.