Lulas recheadas

Lulas recheadas

Este é mais um daqueles pratos que é sucesso garantido para os pequenos e graúdos.

Comprei na peixaria umas lulinhas frescas que tratei de rechear. Para isso, piquei os tentáculos, ralei um pouco de gengibre um dente de alho e um filete de anchova de conserva.

Recheei os tubos de lula com este preparado e fechei com um palito. Se tiver mais jeito que eu pode usar agulha e fio de cozinha que fica mais bonito, mas eu gosto de sentir no molho, parte do recheio que vá saindo.

Fiz um ligeiro refogado com chalota picada, refresquei com vinho branco e juntei tomate triturado. Juntei as lulas e deixei cozinhar em lume brando.

Temperei com um pouco de garam masala e umas lascas de côco em barra (pode usar leite de côco que é mais fácil de encontrar).  Rectifiquei o sal, (cuidado que a anchova é muito salgada).

Deixei apurar e juntei umas gotas de sumo de lima no final.

Para acompanhar servi umas batatas primor com casca entaladas ao vapor e depois fritas em azeite e uma cama de espinafres bem verdinhos que apenas levei a “murchar” numa frigideira de modo a ficarem ainda crocantes e estaladiços.

Lulas recheadas

Harmonizei com um branco frutado de 2009. O Espírito Lagoalva Branco.

Espírito Lagoalva Branco

“Muito aromático, vivo e irreverente, com notas de citrinos, alperce, apontamentos minerais. Bela presença de boca, misturando notas limonadas e vegetais, equilibrado, com fresca acidez citrina, num conjunto leve, fino, bastante atractivo. Tudo isto com apenas 12% de álcool e um preço revigorante…” … diz a Revista de Vinhos e eu subscrevo.

Bom apetite. Experimente e comente

Anúncios

Gaspacho dos amigos

Se há prato pelo qual sou louco é o gaspacho. Comi-o pela primeira vez em terras andaluzas nos meus tempos de aficionado tauromáquico e fiquei fascinado com a sua simplicidade e qualidade.

Já fiz e comi gaspacho acompanhando vários ingredientes como o ovo cozido, surimi, carne de sapateira, miolo de ameijoa, uma variedade grande de ervas aromáticas,etc.

A partir da receita base pode adaptá-lo ao seu gosto e confeccionar uma alternativa fresca e muito saudável e saborosa nos dias quentes de Verão.

Esta é a minha última variação sobre o tema.

Gaspacho dos amigos

Usei 4 tomates cucha, 1 pimento vermelho pequeno, 1 pepino pequeno, 1 cebola média, 1 fatia de pão caseiro, 1 dl de vinagre de Jerez, 2 dl de sumo de tomate. Azeite, sal, pimenta e umas gotas de vodka. Pistachios e orégãos para guarnecer.

Cortei o tomate , a cebola, o pepino descascado e sem sementes, e os pimentos em rodelas. Juntei o pão, o vinagre de Jerez, o sal, o azeite e o sumo de tomate. Levei a “marinar” no frio por umas horas e depois triturei tudo no copo misturador.

Passei por um passador de rede bem fino e juntei-lhe umas gotas de vodka. Servi num prato fundo retirado do frio e para substituir os habituais croutons, optei por uns apetitosos pistachios partidos em pedaços num casamento que se revelou muito bem conseguido. Perfumei com orégãos frescos, pimenta rosa moída e um fio de azeite.

Gaspacho dos amigos

Resultou muito bem. A textura crocante e o sabor adocicado do pistachio resultou em cheio com a acidez do conjunto. As gotas de vodka são opcionais (e são mesmo umas gotas) mas emprestam novas variantes de aroma e sabor.

Bom apetite. Experimente e comente!